5 de dez de 2017

O Bazar da Moda (Dec. 30) de Raphael Mazza

Foto da década de 30, encontrada a venda no mercado livre do antigo "Bazar da Moda", de Rafael Mazza, que em 1957 veio a se chamar "Lojas Mazza" com a transformação em sociedade anônima, a loja da foto provavelmente seja na Rua XV de Novembro (nº 577) antes de fixar endereço no térreo do Edifício Glória (1935).




Abaixo foto da visita da Miss Universo Yolanda Pereira na inauguração da loja do Sr. Mazza, provavelmente da Loja no térreo do Edifício Glória (1935).






Raphael Mazza foi proprietário das lojas Bazar da Moda, posteriormente Lojas Mazza, em atividade no período de 1907 a 1994.

"Sobre Raphael Mazza

Raphael Mazza nasceu em Torre Del Greco, perto de Nápoles, na Itália, e veio para o Brasil em 1898, aos 13 anos, a bordo do navio Rosário. Trabalhou em São Paulo por um breve período, partindo depois para o Rio de Janeiro. Lá, viu os gaúchos que acompanhavam Pinheiro Machado usando grandes palas e decidiu embarcar em um navio rumo ao estado mais meridional do Brasil.
Logo em sua chegada, usando de todo o seu espírito comerciante, começou a vender de casa em casa rendas e vestidos que encantavam o público feminino. Com seus vinte e poucos anos, já com o desejo de vir para Pelotas, conheceu em Porto Alegre o filho de um general residente na cidade, de quem salvou a vida. Pela atitude, foi recebido em Pelotas pela distinta família, que como forma de agradecimento lhe indicou outras famílias conhecidas para que vendesse seus produtos. Foi assim que chegou a casa daquela que seria sua futura esposa, Dona Branca. Casaram nos primeiros anos do século XX e tiveram quatro filhos: Mila, Amelina, Geraldo e Rafael. Sua vida era dedicada à família, ao trabalho e à Igreja Católica, sendo torcedor do Esporte Clube Pelotas.
Em 1907, Raphael Mazza abriu sua primeira loja “Ao Bazar da Moda”, que logo depois passou a se chamar Bazar da Moda e posteriormente se tornaria conhecida como Lojas Mazza.
Uma das pioneiras na adoção do crediário como forma de pagamento, o Bazar da Moda também foi uma das primeiras lojas a aceitar mulheres como funcionárias e a cortar o hábito dos clientes de desejar que as mercadorias fossem levadas às suas casas para serem escolhidas.
Em 1939, quando a loja completava seus 32 anos, foi inaugurado em Pelotas o Edifício Glória, na esquina entre as ruas Andrade Neves e Floriano Peixoto, o primeiro prédio de cimento armado da cidade e o mais alto e moderno edifício de Pelotas da época. No mesmo ano, o Bazar da Moda ocupou as dependências térreas e a sobreloja, tornando-se o maior estabelecimento de modas do sul do estado.
Sua vitrine era seu cartão de visitas, sendo uma exposição permanente de tudo que havia de moderno em confecções, artigos para homens, crianças e perfumaria estrangeira e nacional, tendo como fornecedores as fábricas mais credenciadas do Brasil, Itália, França, Inglaterra e Alemanha e satisfazendo gostos dos mais comuns aos mais refinados.
Em um texto italiano de 1925, que relata os 50 anos da imigração italiana, Raphael Mazza é retratado como um verdadeiro expoente da classe comercial de Pelotas, que tendo um início difícil soube, com firmeza de propósitos, vencer e agregar em torno de seu nome estima, crédito e simpatia, tendo por princípio, tanto nos negócios como na vida privada, um programa retilíneo de seriedade, correção e elegância. 
Na década de 1950, quando a loja era extremamente lucrativa, sua diretoria comprou três antigas charqueadas à margem do arroio Pelotas, duas delas para dois diretores, filhos do fundador, e a outra para abrigar a Colônia de Férias Dona Branca Dias Mazza, uma homenagem à esposa de Raphael, que faleceu em 1935. As charqueadas Santa Rita e São João, que hoje fazem parte do circuito turístico histórico de Pelotas, ficaram como tradição para a cidade, junto à tradicional chegada do Papai Noel, também criada pelo Bazar da Moda.
Em 1957, o Bazar da Moda transformou-se em Sociedade Anônima, adquirindo o nome de Lojas Mazza S.A.Raphael Mazza foi um comerciante pelotense, mas com a cabeça sempre focada no progresso de São Paulo, cidade que tanto conhecia. Pensava e realizava grande, tendo recebido o título de Comendador pelo Vaticano e de Cavaliere, pelo governo italiano.
“Seu Mazza”, como era chamado pelos amigos e funcionários, faleceu em 1970, aos 86 anos, quando possuía várias Lojas Mazza e mais de 100 funcionários. Em sinal de respeito, quando seu cortejo passou pela Rua Andrade Neves, onde já se situava a maior parte do comércio de Pelotas, todas as lojas fecharam suas cortinas de ferro." Fonte: http://www.sindilojaspelotas.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá tudo bem? Obrigado por deixar aqui seu comentário. Qualquer problema entre em contato direto com a página através do e-mail preteritaurbe@hotmail.com. Se quiser deixe também sua crítica construtiva. Abraço e viva Satolep!