Dê play no player acima ^ e escute músicas de Pelotas!

Dê play no player acima ^ e escute músicas de Pelotas!

31 de mai de 2017

3ª Fenadoce - 9 a 18 de novembro de 1990


A 3ª Fenadoce foi realizada na Associação Rural de Pelotas no período de 9 a 18 de novembro de 1990.
Tendo como comissão organizadora, formada por representantes das Associações Comercial e Rural, Centro das Indústrias, Clube de Diretores Lojistas e Prefeitura Municipal, nesta 3ª edição da festa, o público que se fez presente encontrava nas dependências da feira 52 estandes do recanto das doceiras, 20 de artesanato criativo, 10 de pequenas doceiras da rua do doce, 50 expositores do Uruguai, Argentina e Chile, 60 estandes no pavilhão central com empresas de diversos segmentos, 70 espaços de 150 m² cada um, com expositores dos mais diversos setores da economia.
O objetivo da festa foi buscar o reconhecimento da região como pólo da Indústria da Alimentação Brasileira.
Paralelo a Fenadoce, eram desenvolvidas outras atividades, como o 1° Fórum de Tecnologia de alimentos do Cone Sul, Kerb, II Encontro Regional de Administração, Sistemas e Métodos e 5° Encontro de Docentes de Organização e Métodos do RS, Campeonato Internacional de Golfe, 1° Encontro Estadual de Sindicatos Patronais do Comercio do RS, Meeting Internacional de Vela, Provas de Kart, Bicicross, Autocross e Motocross e Grande Prêmio Fenadoce Turfe.
O coordenador da comissão organizadora da 3ª Fenadoce, Renzo Antonio,
afirmou: “O que é preciso é união, para organizar uma festa de grande porte como a 3° Fenadoce, e assimilar as conseqüências. Acredito que Pelotas volte a crescer.” Renzo também lembrou que a Fenadoce estava contribuindo para o crescimento da região. Os hoteleiros elogiaram a comissão da 3ª Fenadoce, acreditando estar confirmado o loteamento dos estabelecimentos, inclusive através de visitantes de outros estados.
Não faltaram reclamações sobre a dificuldade de acesso ao Parque e a falta de infra-estrutura para os expositores externos, durante o primeiro dia. Entre as críticas “Enfrentamos uma série de problemas em função da chuva torrencial que caiu no 1° dia. Não houve tempo para executar a finalização das obras do parque, o que gerou descontentamento. O tapume ao redor da lona onde são realizados os shows também não foi concluído e algumas pessoas acabaram entrando gratuitamente”, destacou Ronei da Silva, integrante da comissão organizadora.
Henrique Feijó, coordenador executivo achou relativamente bom o movimento de visitantes na festa, já que a abertura havia ocorrido às 18 horas e a chuva era intensa. Outro problema enfrentado durante a 3ª Fenadoce, ocorreu no 5° dia de festa, onde as abelhas invadiram o parque atraídas pelo açúcar. As abelhas atrapalharam as doceiras, que esperavam a pulverização e ficaram preocupadas com a contaminação. As doceiras se tranqüilizaram ao saberem que o produto tinha fiscalização da Associação dos Apicultores e o problema foi então resolvido.
Os promotores aguardavam o público, sendo esperadas oito mil pessoas, mas que até então não haviam ultrapassado as 3.500. Ronei Silva afirmou que nos quatro primeiros dias 60 mil pessoas visitaram a feira, e que o público ficou abaixo da expectativa, comprovando que a população esta realmente sem dinheiro.
Outro problema enfrentado na 3ª edição, ocorreu no domingo onde houve
vazamento de pessoal”, o que significa que muita gente entrou sem pagar, utilizando se de credencial de outras pessoas. O problema foi resolvido através da apresentação da carteira de identidade junto aos crachás.
Foram feitas denúncias de que a Prefeitura estaria vendendo ingressos para
shows da Fenadoce pela metade do preço. A comissão organizadora surpreendeu-se com a notícia, achando impossível que tal fato estivesse ocorrendo.
No sétimo dia de festa uma notícia foi dada durante o 1° Fórum de Tecnologia de alimentos do Cone Sul, de que a Fenadoce poderia se transformar em Feira Internacional da Alimentação de Tecnologia de Alimentos do Cone Sul.
Buscaram uma maior divulgação da festa ao entregarem folhetos na rodoviária, e o preço também diminuiu, pois a chuva prejudicou um pouco o evento.
No último dia de festa foi então decidido que aconteceria a festa novamente no próximo ano.



Texto extraído Trabalho Acadêmico “FENADOCE: CULTIVANDO E DIVULGANDO O PATRIMÔNIO DE PELOTAS” de Taíza Corrêa Schmidt Triarca. 2008

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá tudo bem? Obrigado por deixar aqui seu comentário. Qualquer problema entre em contato direto com a página através do e-mail preteritaurbe@hotmail.com. Se quiser deixe também sua crítica construtiva. Abraço e viva Satolep!